Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ANTENA FLUMINENSE DE NOTÍCIAS

Notícias e atualidades

IMIGRAÇÃO : O QUE FAZER COM "OS PAIS DAS CRIANÇAS?"

por Cimberley Cáspio, em 20.05.15

Por Cimberley Cáspio

 

Resultado de imagem para charge dos imigrantes

Imagem:materiaincognita.com.br

 

Os direitos humanos fizeram os "filhos",e agora mandam os outros assumirem. A questão da migração no mundo é grave e está provocando confusão e caos em vários países.

 

Aqui no Brasil,voltaram os problemas entre os estados do Acre e São Paulo. O governo do Acre,além de estar às voltas com os problemas da cheia e os desabrigados,vítimas da causa natural,também está até o gargalo com problemas dos imigrantes na capital e região,que continuam entrando pela fronteira. O governo federal não resolve o problema e continua enxugando gelo. E diante desses dois grandes pepinos,o governo do Acre,vai mandando mais imigrantes pra São Paulo,sem aviso,e deixando o estado paulista em apuros. São Paulo já passa por crise de água,epidemia de dengue,desemprego-,e o que vai fazer com os imigrantes que estão lotando o centro da cidade? Já o governo do Acre,também cheio de problemas,não vê outra saída,que não seja,empurrar o filho pra outro. No Rio de Janeiro,um número significativo de imigrantes continuam circulando pela orla da cidade,e com desemprego e aumento da violência,não se sabe onde isso vai parar. O balde está enchendo,e já está transbordando. E pra piorar,a presidente Dilma,cancelou às viagens dos imigrantes a partir do Acre. Indiferente à determinação da presidente,o governo do Acre continuará com a operação de remoção,só que agora,direto para os pampas gaúcho,direto pra Porto Alegre,num total de quase 400 imigrantes.

 

Na cidade francesa de Wattrelos,um muro de concreto de mais de 2 metros,está sendo construído,a fim de evitar a passagem de ciganos para território belga. Na Europa em geral,a presença de imigrantes no continente,está gerando polêmicas,e discussões pró e contra entre governos e agências humanitárias. Enquanto se planeja uma ação militar nos países de origem migratória,os traficantes de seres humanos,continuam ganhando dinheiro e enchendo o Mar Mediterrâneo de flagelados.

 

Na Ásia, a prêmio Nobel da Paz Aung San Suu Kyi, agora membro do parlamento de Myanmar,não está fazendo grandes avanços a fim de estancar a emigração Rohingya  do país. Não está conseguindo convencer o governo a assumir o "filho",onde o governo de Myanmar,alega que o "filho" é de Bangladesh,e não de Myanmar.

 

Sendo assim,os "filhos" estão perambulando pelo mundo,chorando por leite,comida,água,e sobrevida,tanto na Ásia,Europa,e América. A questão é que ninguém os quer,alguns países ocidentais engolem o problema por questão aparente,comercial e política. Já outros países,como na orla do Mar de Andaman,no sudeste asiático,de princípio negaram,por pressão internacional,aceitaram algumas centenas,e empurraram outros de volta ao mar,e se negam a receber mais imigrantes.

 

O problema migratório e tão grave que envolve países,organizações internacionais,e agências humanitárias do mundo inteiro,a questão agora é saber o que se vai fazer com os "pais das crianças",que são,o continente africano em grande parte, Myanmar,Bangladesh,região do Himalaia,e o Haiti.

 

Também já é do conhecimento internacional,que muitos governos dessas regiões de origem migratórias,se aproveitam dos flagelos naturais,para se enriquecerem com os saques das doações estrangeiras,as quais,claro,nunca chegarão a quem precisa. Sendo assim,doações não devem mais ser feitas e sim,a destituição desses governos,e colonizar novamente,sob gestão estrangeira. 

 

Sem esquecer do desaparecimento da maior parte das doações enviadas para combater o ebola na África,onde muitos profissionais de saúde ficaram sem receber,e morreram sem nunca terem visto um centavo sequer do pagamento.