Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ANTENA FLUMINENSE DE NOTÍCIAS

Notícias e atualidades

ITÁLIA: COMO DIZ O DITADO, " ALEGRIA DE POBRE DURA POUCO."

por Cimberley Cáspio, em 31.08.15

Por Cimberley Cáspio

 

Imagem:combatebrasil.mercadoshops.com.br

 

Enquanto mais de 250 mil casais italianos e advogados comemoram a nova lei do divórcio, que já está valendo, com prazo máximo de 6 meses para oficialização, a máfia também comemora o record de receitas com o tráfico de seres humanos, onde segundo o jornal Corriele Della Sera, a prática tem batido às receitas do tráfico de armas e drogas, e que segundo mafiosos, é menos arriscado do que os dois anteriores, pois em alguns países, até a multa que se paga em relação a fiança, é menor do que o que se cobra aos imigrantes.

 

Realmente a demanda é enorme,e parece que a lucratividade pelo tráfico de seres humanos, tem um longo futuro, pois as estimativas segundo o jornal, é de que o movimento de migração, se estenda de vento em popa até 2050. E a prova disso, é a quantidade de migrantes na África, a espera da oportunidade e o momento para atravessar o Mediterrâneo, indiferentes às mortes ocorridas. O total estimado é de 5 milhões de "clientes" desesperados para saírem do continente africano como estouro da boiada .  Estão pagando tudo que podem para fugir do horror das guerras, onde a máfia aproveita para faturar, cobrando de cada imigrante 1200 euros, e até mais de 4000 euros para fazer a travessia.

 

Segundo o jornal, a máfia já os estão transportando por novas rotas, como às áreas geladas da Rússia e Noruega, e até mesmo pela fronteira do Brasil. Não interessa para a máfia a morte dos "clientes" e sim, chegarem com eles vivos no local de destino.

 

E lá na África, o Estado Islâmico fica também com uma boa parte das receitas do estouro da boiada, principalmente na Líbia, Líbano,Síria e Iraque. Se o Estado Islâmico não recebe a parte dele, não sai ninguém.

 

As notícias das mortes que ocorrem durante a travessia, claro, não são divulgadas na parte de origem, e muitos que se dispõem atravessar o Mar Mediterrâneo, só tem boas notícias em relação ao destino que se está propondo, e só vão saber do problema, quando a coisa acontece no meio do caminho, ou quando já estão na Europa e ficam sabendo por meio das autoridades. Lá na origem, os "clientes" não tem a mínima noção de que o Mediterrâneo já cobrou mais de 2500 vidas, entre elas, mulheres, idosos e crianças.

 

É algo idêntico aquela passagem bíblica do estouro da manada de porcos que insanamente corre em direção ao abismo e despenca no mar aos milhares.

 

Em relação ao divórcio, quis dizer que há 2 tipos de alegria nacional hoje na Itália, o divórcio que agora será mais rápido e prático, dizimando centenas de milhares de famílias, indiferente ao sofrimento das crianças envolvidas. E a máfia que também está sorrindo de orelha a orelha, com receitas nababescas oriundas do tráfico de seres humanos. Mas estão se esquecendo que essa alegria vai durar pouco, pois já, já, a quantidade de imigrantes será tão grande que não precisa ser profeta pra dizer que vai haver uma grande explosão social, a começar pela Itália. 

 

Sendo assim, o que estamos vendo nas águas que separam a Europa da África, não se trata de operação de resgate aos imigrantes no Mar Mediterrâneo e sim, complemento da operação de contrato. Morte é prejuízo e quando acontece, é pura fatalidade.

 

Fonte: Corriere Della Sera