Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ANTENA FLUMINENSE DE NOTÍCIAS

Notícias e atualidades

METAL RADIOATIVO DE FUKUSHIMA ATRAVESSA O OCEANO E É DETECTADO NO CANADÁ.

por Cimberley Cáspio, em 16.03.14

 

Por Cecilia Jamasmie - reproduzido e editado p/Cimberley Cáspio

 

 

 

Fukushima radiação nuclear encontrada no litoral do Canadá levanta temoresDepois de recentemente ser detectado na Letônia,o metal radioativo do desastre na usina nuclear de Fukushima,no Japão em 2.011, foi também detectado e descoberto na terça-feira na costa oeste do Canadá , provocando alarme sobre o impacto a longo prazo da radiação sobre as pessoas e o meio ambiente em toda a América do Norte.

 

Enquanto os níveis detectados no fragmento de césio-134 são considerados abaixo dos limites admissíveis para a água potável, a constatação confirma que o fluxo radioativo de fluidos tóxicos liberados durante o acidente tenha já atingido este lado do globo, como previsto no ano passado .

 

Quando a usina nuclear de Fukushima  foi danificada há três anos, os cientistas começaram a monitorar as águas do Oceano no Pacífico para os elementos radioativos liberados pela usina - especificamente  isótopos de césio-137 e césio-134.

 

O césio-137 já está presente na água do mar, que sobraram de vários testes de armas nucleares realizados durante os anos 50 e 60, de modo que a detecção de isótopos sozinho não é incomum. Já o césio-134, encontrado na British Columbia, tem uma meia-vida de dois anos, o que significa que a sua radioatividade é reduzida para metade durante esse tempo.

 

Detectando ambos ao mesmo tempo, no entanto, é outra história. Em junho do ano passado, pesquisadores do Instituto de Oceanografia de Bedford identificaram quantidades de ambos os isótopos ao longo da costa da BC, mostrando um sinal claro de que esta era a radiação especificamente a partir do desastre de Fukushima.

 

Dr. John Smith  do Instituto Bedford disse à BBC News no mês passado "que os níveis de radiação encontrados até agora são extremamente  baixos, de modo que  claramente não é uma ameaça radiológica ambiental  e nem para a saúde humana."

 

Enquanto muitos poderiam argumentar que qualquer nível de radiação é prejudicial, segundo especialistas, é importante lembrar que muitos seres humanos lidam com radiação no dia a dia,e que muitos dos alimentos que comemos contêm ocorrência natural de elementos radioativos.

 

Especialistas acreditam que Fukushima vai ficar suscetível a falhas durante anos,e que  o trabalho de desmontagem e limpeza dos reatores danificados deve levar décadas.

 

Fonte : Mining.com