Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ANTENA FLUMINENSE DE NOTÍCIAS

Notícias e atualidades

NOVO MAPA ONLINE MOSTRA O DESMATAMENTO COMO ACONTECE,EM TEMPO REAL.

por Cimberley Cáspio, em 02.03.14

Ana Komnenic - reproduzido e editado por Cimberley CáspioNovo mapa on-line mostra o desmatamento, como acontece

Mapa mostrando a perda de cobertura florestal entre 2000-2012 | Captura de tela da Global Forest Watch

 

 

Estima-se que 50 campos de futebol de florestas são perdidos à cada minuto, de acordo com o World Resources Institute (WRI). Mas para onde? Um novo site lançado esta semana poderia responder a essa pergunta.

 

Uma parceria entre a WRI e cerca de 40 outras organizações criou Forest Watch Global (GFW): Um sistema de monitoramento online gratuito  que pode detectar mudanças nas coberturas de árvores e florestas  em tempo real.

 

Usando satélites, Google Maps, Google Earth e uma variedade de outros recursos, GFW "garante informações oportunas e confiáveis ​​sobre as florestas para qualquer pessoa com acesso a uma conexão de internet", escreveu Nigel Sizer em um post de blog para WRI.

 

As implicações são significativas. Sizer observa que conhecemos atualmente "muito pouco" sobre os níveis de desmatamentos e que esses dados podem ajudar às empresas, os cidadãos e os governos,para que tomem uma ação rápida a qualquer situação que assim se faça necessário.

Os dados sobre o desmatamento podem ser particularmente úteis em lugares onde a mineração ilegal é galopante.

 

Os efeitos da mineração ilegal de ouro na floresta amazônica do Peru têm sido amplamente documentados. O jornalista Guido Lombardi disse que os danos fez parecer como se alguém tivesse "colocado um pedaço de deserto no meio da Amazônia.

 


O mapa da GFW mostra  um desequilíbrio significativo entre perdas e ganhos florestais no Peru e no Brasil, onde a mineração ilegal é extremamente prevalente. 

 

E no geral, os dados mostram que, entre 2000 e 2012, a terra perdeu muito mais árvores do que ganhou. 

 

Veja o mapa interativo aqui.

 

Fonte : Mining.com