Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ANTENA FLUMINENSE DE NOTÍCIAS

Notícias e atualidades

O GOVERNO DO ACRE PEDE SOCORRO ! MAS NÃO HÁ NINGUÉM EM BRASÍLIA.

por Cimberley Cáspio, em 17.04.15

Por Cimberley Cáspio

Resultado de imagem para Foto : condições sanitárias no abrigo de estrangeiros em Rio Branco

Foto : altinomachado.com.br

 

 

A política de fronteiras abertas,determinada pelo governo federal,está expondo o brasileiro a todo tipo de mazelas. E como não há qualquer tipo de vigilância e triagem,principalmente nos estados brasileiros que fazem fronteira com países andinos,como Bolívia,Peru,Colômbia e Venezuela,tal política,vem se tornando um paraíso para o tráfico doméstico e internacional,no que se refere a cocaína e armas. Está passando tudo,sem nenhuma restrição. Na Região Norte,a fronteira brasileira é uma mãe.

 

E como desgraça pouca é bobagem,somado a falta de comando em que se encontra atualmente a nação,estamos sendo exterminados todos os dias,num holocausto muito maior do que o holocausto nazista durante a segunda guerra. 

 

E por outro lado,não há como o policial resistir uma batalha urbana,com  vazamentos gigantescos na fronteira. O que se apreende de armas e drogas nas metrópoles brasileiras,não se compara ao que entra livremente  pelas fronteiras. O que as polícias podem fazer,senão enxugar gelo? E dessa forma,o caminho para a corrupção fica totalmente escancarado.  Apreende-se um quilo de cocaína,e a política permite a entrada de toneladas. É uma luta desproporcional,não há como vencer,ou neutralizar algo assim!

 

Somado a isso,o Acre além de estar vivendo a crise das cheias,está com problemas seríssimos em relação a grande quantidade de imigrantes abrigados nas dependências construídas pelo governo acriano para recebê-los em Rio Branco. O local não está mais suportando o grande número de estrangeiros; já está superlotado,e mais estrangeiros continuam chegando pela fronteira. E como o saneamento no abrigo já era precário,agora mesmo que o bicho pegou,onde o cheiro já incomoda e ultrapassou o nível do suportável. Está igual ao abrigo anterior em Brasiléia,de onde foram removidos depois dos gritos da imprensa e dos povos nativos nas cidades fronteiriças. O problema só mudou de lugar.

 

E de forma incompetente,o governo do Acre já está cuidando da população nativa,vítimas dos alagamentos, como vai gerir a massa de imigrantes,e suas consequências sanitárias?

 

Há notícias de que funcionários da OMS,deram entrada na Escócia e Espanha,infectados pelo vírus ebola,os quais,já estão isolados. O que quer dizer,que a epidemia na África continua ativa e está longe de ser controlada,por mais que a OMS e os governos locais na região emblemática,continuem mentindo,dizendo o contrário. O que podemos esperar da contínua entrada dos africanos sem qualquer espécie de triagem? 

 

O governo do Acre está  pedindo socorro ao governo federal,e o governo federal continua se fazendo de surdo,se é que exista hoje na prática um governo federal.