Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ANTENA FLUMINENSE DE NOTÍCIAS

Notícias e atualidades

O GOVERNO QUANDO FRACASSA PÕE O POVO COMO BUCHA DE CANHÃO.

por Cimberley Cáspio, em 23.09.15

Por Cimberley Cáspio

 

Resultado de imagem para Foto: o fracasso de Galtiere

Imagem:floresdeumdeserto.blogspot.com

 

Quando o general argentino Leopoldo Galtiere empreendeu a malfadada invasão militar as Malvinas em 2 de abril de 1982, a inflação no país ultrapassava 150% ao ano. A economia estava aos frangalhos e o país borbulhava grande confusão pública através de sindicatos e insatisfação social em todo o continente. E no desespero do governo, a ideia de invadir as Malvinas, poderia ser uma válvula de escape para que à população esquecesse os problemas domésticos, e se caso, a empreitada resultasse em sucesso, quem sabe, haveria perpetuação no poder, e o presidente se consagraria um herói nacional.

 

E como a Venezuela passa por esse mesmo problema,com uma inflação de 250% ao ano,economia arruinada,e a bolha social à beira do estouro, Nicolás Maduro insanamente está seguindo essa mesma cartilha fracassada de Galtiere. Primeiro,procurando confusão com a Colômbia,depois com a Guiana, e em seguida com o Chile. O presidente venezuelano quer desesperadamente uma guerra para fazer com que à população esqueça os problemas domésticos. E está procurando problemas de forma acintosa.

 

A Colômbia até agora não aceitou a provocação, o Chile tem muito mais problemas a resolver com as consequências do terremoto sofrido recentemente do que alimentar o ego de permanência no poder de Nicolás Maduro, e a Guiana pode ser realmente a vítima do presidente venezuelano, o qual, já enviou forças militares para à fronteira. Nicolás Maduro quer uma guerra e vai tentar a todo custo, a fim de que à população da Venezuela esqueça realmente os problemas domésticos.

 

A questão é saber se o intento do governo venezuelano vai dar certo. Claro,sabemos que não. Galtiere que o diga, mas o preço a pagar poderá ser tão alto, ou mais até do que a Argentina pagou pela ousadia de provocar uma potência. A Guiana não é uma potência, mas tem amigos que tomarão partido se Maduro cometer também essa loucura.

 

Já no Brasil,o desespero do governo federal e estadual para também se perpetuar no poder, lança mão de opressão tributária e usa forças policiais para bater literalmente na população como aconteceu em Curitiba no final de abril, e  agora no Rio Grande do Sul. Como se dissesse,"vote em mim,e quando eu estiver no poder, vou literalmente te bater muito, muito, a ponto de doer bastante, e se essa dor não for suficiente, ainda sofrerá com toda opressão tributária que vou lhe  impor."

 

O governo brasileiro não quer guerra contra os vizinhos,mas já declarou guerra contra o seu povo.