Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ANTENA FLUMINENSE DE NOTÍCIAS

Notícias e atualidades

PIB ITALIANO INCLUIRÁ TRÁFICO DE DROGAS,PROSTITUIÇÃO E CONTRABANDO.

por Cimberley Cáspio, em 27.05.14

DA BLOOMBERG NEWS

COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS - REPRODUZIDO E EDITADO P/CIMBERLEY CÁSPIO

 

[Imagem: prostituicao-reuters.jpg]

Prostitutas em Roma, em foto de arquivo Maurizio Belli / Reuters

ROMA - A Itália vai incluir a prostituição e o tráfico de drogas no cálculo de seu Produto Interno Bruto (PIB, soma de bens e serviços produzidos) a partir do ano que vem, para tentar melhorar os números de sua economia. O Instituto Nacional de Estatísticas (Istat) do país anunciou que o resultado incluirá também estimativas sobre o valor do contrabando de cigarros e álcool.

Além de incluir essas atividades no cálculo, os dados de anos anteriores serão ajustados para refletir a mudança na metodologia, informou o Istat. A revisão foi feita de acordo com as regras da União Europeia, informou o instituto oficial italiano.

Quatro recessões nos últimos 13 anos levaram o PIB italiano a € 1,56 trilhão no ano passado, 2% menor que em 2001, descontando a inflação no período.

— Apesar de ser difícil de quantificar, é óbvio que haverá um impacto positivo no PIB — afirmou Giuseppe Di Taranto, economista e professor da Universidade Luiss, de Roma.

Colocar o novo procedimento em prática não será fácil, já que as atividades são ilegais e suas movimentações não são informadas ao governo. O Banco da Itália estimou em 2012 o valor da economia do crime em 10,9% do PIB do país.

A Eurostat, instituto de estatísticas da União Europeia, estimou que o impacto na economia italiana seria de 1% a 2% em um ano, um significativo aumento em relação à estimativa do governo de crescimento de 1,3% este ano.

Ainda segundo os cálculos da Eurostat, as nações da região teriam aumento médio de 2,4% do PIB com o novo cálculo. Os maiores aumentos ficariam com a Finlândia e a Suécia, com aumentos de 4% a 5%, seguidas de Áustria, Reino Unido e Holanda, de 3% a 4%.
 
Por outro lado,a máfia italiana foi considerada por um estudo publicado na Itália como o “maior agente econômico do país”, movendo cerca de 140 bilhões de euros por ano. De acordo com o relatório - As mãos da criminalidade-, da organização SoS Impresa, a máfia é “o primeiro banco da Itália, com 65 bilhões de euros [cerca de R$ 1,5 trilhão] de liquidez”. Seu lucro, segundo o documento, supera as centenas de bilhões de euros.

Apenas as atividades comerciais envolvendo a máfia italiana são responsáveis por 7% do Produto Interno Bruto (PIB). Entre os empreendimentos ligados à máfia italiana estão principalmente bares e restaurantes, mercados, vendedores ambulantes e inclusive hotéis.

Segundo o presidente da Confesercenti, entidade que representa o empresariado italiano, Marco Venturi, “mais de um milhão de empresários são vítimas de algum crime”, o que representa um quinto dos empreendedores em atividade na Itália.

Ele avalia que mais de 1.300 negócios comerciais sofram algum golpe da máfia por dia, “praticamente 50 a cada hora, quase um crime por minuto”, detalhou.

Venturi ainda observou que, em um momento de crise, a máfia “é o único sujeito econômico-empreendedor em grau de fazer investimentos”.

Para ele, isso ocorre porque há "conivência e conluio com os profissionais da política e da administração". Venturi ainda destaca, no site da SOS Impresa, que no centro e no norte da Itália, a máfia controla quase todo o mercado de jogos de azar e de descarte de resíduos tóxicos.


                 http://correiodobrasil.com.br/internacio...ia/354204/

                   Ansa - de Roma