Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ANTENA FLUMINENSE DE NOTÍCIAS

Notícias e atualidades

UBER: NA CARONA DO SUCESSO QUER EXPANDIR PARA O TRANSPORTE DE MERCADORIAS.

por Cimberley Cáspio, em 28.07.15

Reproduzido do site OPINIÃO & NOTÍCIA

 

 

Foto: noctulachannel.com

 

Nos últimos dias, protestos de taxistas contra o aplicativo Uber tomaram conta dos noticiários. A nova empresa de transporte é considerada uma ameaça por taxistas tradicionais em vários países, mas é um sucesso com os usuários, pelo serviço bem prestado e a qualidade dos carros. Agora, além do transporte de passageiros, o Uber  quer entrar no ramo de transporte de mercadorias.



O Uber  funciona em 311 cidades, em 58 diferentes países, realizando mais de 1 milhão de corridas por dia. O principal ponto de atração são os preços mais baratos e o bom atendimento. Além disso, o transporte é feito em sedãs pretos e confortáveis com no máximo três anos de uso. A empresa argumenta que presta o serviço em regiões mais pobres, que normalmente são ignoradas pelos taxistas convencionais, e defende o direito de escolha do consumidor. Após os protestos no Rio de Janeiro, a empresa teve a sua fama intensificada, e um aumento maior na procura tanto por passageiros,quanto por motoristas querendo trabalhar.


“O Uber defende que os usuários têm o direito de escolher o modo que desejam se movimentar pela cidade. Em uma cidade como o Rio de Janeiro, que tem uma população que precisa de opções de transporte e que recebe milhares de turistas de todo o mundo anualmente, a inovação é crucial para que a cidade fique cada vez mais conectada, transparente e inteligente. O Uber acredita que é possível trazer uma série de melhorias para a sociedade, gerando novas oportunidades de negócio para milhares de motoristas parceiros e ao mesmo tempo oferecer novas opções de mobilidade urbana”.


Sistema de funcionamento


Os motoristas da multinacional são contratados como freelancers, e a empresa checa a ficha criminal estadual,federal e outros dados da pessoa antes de admiti-la. A cada viagem, o motorista é avaliado pelo passageiro, que num total de 5 estrelas,cair uma estrela, o profissional é retirado de operação e  reciclado pela empresa, que constatando estar tudo bem, retorna então às ruas. O funcionário somente repassa 20% da quantia de cada corrida para a empresa . O valor da corrida é calculado através de uma combinação entre tempo e distância percorrida, somado a uma taxa base de RS 5.


No mais,o transporte de mercadorias será uma aposta a mais para ampliar os negócios, pegando carona no já consagrado sucesso.


Fontes: Economist-Driving hard